Mostar

Na nossa deslocação à Bósnia e Herzegovina, após uma passagem pacata com o carro pelas fronteiras Croácia – Bósnia (onde apenas nos pediram cartões de identificação nacionais, por sermos da União Europeia), Mostar era o nosso objectivo principal. Cidade com pouco mais de 100 mil habitantes, situada na região da Herzegovina, foi da mais fustigadas pela guerra na década de 90, sendo que as placas Don’t Forget 93 espalhadas pela cidade apelam a um não esquecimento das feridas recentes que agora saram.

À entrada da cidade, são bem visíveis as marcas da guerra espalhadas por vários edifícios.

Ao largarmos tudo no hotel e nos dirigirmos a pé até à zona antiga da cidade, damos de caras com um enorme bazar junto às margens do rio Neretva. Aqui, é impossível não constatarmos as influências árabes existentes, encontrando dezenas de lojas onde se podem encontrar, entre outras coisas, candeeiros coloridos, tapeçarias, túnicas e os mais variados souvenirs. É simplesmente inesquecível a mistura de cores e cheiros que aqui podemos sentir.

IMG_9072_edited1IMG_9075_edited1IMG_9136_edited1

Mais à frente, ergue-se imponente aquela que é a imagem de marca desta cidade: a Ponte Velha (Stari Most). Durante muitos anos considerada a ponte mais alta e com o maior arco do mundo, foi bombardeada e destruída em 1993 pelo exercito croata, tendo sido apenas reconstruída em 2004, hoje considerada Património da Humanidade pela UNESCO. Hoje, representa a paz e a união de um povo que, apesar das diferenças que apresenta, quer renascer e recuperar todo o tempo perdido.

IMG_9112_edited1

Ainda na ponte, com as suas pedras escorregadias a exigirem atenção redobrada, não deu para não ficarmos estupefactos com a imagem com que nos deparámos de seguida. Reflectido no rio tínhamos o outro lado da cidade, de onde se destacava a cúpula e o minarete da Mesquita de Koski. Não chegámos a fazê-lo, mas a entrada na mesquita e a subida ao minarete são 8 Marcos Conversíveis (mais ou menos 4€).

IMG_9082_edited1

Perto de Mostar, existe ainda um outro local que vale a pena conhecer. Blagaj é uma localidade que fica a apenas 12km de Mostar e tem o Mosteiro de Tekija como a sua maior atração. Construído em 1520 e dedicado ao Sufismo (corrente mística do Islamismo), está agora aberto ao público durante todo o ano. Uma outra curiosidade em relação a esta localidade é o rio Buna, que tem a sua nascente dentro da rocha, perto do mosteiro. Algo que acaba por decepcionar toda esta envolvência é o número de bares e restaurantes que existem na margem do rio junto ao mosteiro, que acabam por não deixar absorver a mística e paz aqui existentes.

IMG_9056_edited1

De referir ainda que à entrada na localidade existe um estacionamento pago, onde locais devidamente identificados recebem 2€ em troca de um talão que nos permite estacionar. Este estacionamento fica a escassos 10 minutos de caminhada do mosteiro, permitindo passar também por várias lojas de souvenirs e bares locais.

A 30km de Mostar existe um outro ponto que pode interessar ao amantes de história. Pocitelj, também património da Humanidade da UNESCO, mistura a arquitectura otomana com a medieval, vendo-se também aí as marcas da guerra recente. Conhecida como a “Cidade de Pedra”, destacam-se as mesquitas, torre do relógio, muralhas e a Sahat-kula, um forte que se destaca ao longe da estrada. Datando quase todos estes elementos do século XVII, foram alvo de reconstrução em meados do ano 2000 devido à destruição provocada pela guerra.

IMG_9048_edited1

Onde ficar: Hotel Pátria, em Mostar, um hotel familiar, económico, acolhedor, com pequeno almoço incluído e, também importante, com estacionamento gratuito para o carro. Permitiu-nos ir daqui facilmente até ao mercado e à Stari Most, a escassos 5 minutos a pé.

Onde comerAcabámos por jantar em Mostar, tendo escolhido um restaurante com vista para a Stari Most, onde existem inúmeras escolhas possíveis. Optámos pelo restaurante Lagero, que nos proporcionou jantar na esplanada com vista para o rio, para a ponte e para a mesquita, tendo à disposição menus de comida local, bem servidos e bastante económicos.

Dicas extra:

  • Em jeito de curiosidade, vale a pena fazer também uma visita à Ponte Torta (Kriva Cuprija), que é uma pequena ponte localizada no meio da zona histórica de Mostar, construída pela equipa do mesmo arquitecto da Ponte Velha, de forma a testar se o seu design seria exequível. Foi também parcialmente destruída pelos bombardeamos da cidade, sendo reconstruída uns anos mais tarde.
  • Ao passarem pela Stari Most, estejam atentos pois é frequente serem vistos campeonatos de “Saltos para o Rio”, onde locais põe a coragem à prova. Parece ser já uma tradição com mais de 400 anos, chegando a haver campeonatos locais e internacionais em determinados momentos do ano. Escusado será dizer que é totalmente desaconselhado experimentar saltar da ponte para toda a gente, podendo ser perigoso e até mesmo fatal. Ainda assim, descendo pela margem até ao rio, é possível tomar banho (a água é gelada)!

One thought on “Mostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.